Trilhas Lendárias: Sonic The Hedgehog


Olá pessoal, como vão? Bem? Não? De qualquer modo hoje é dia de música, e música foda, meus amigos. Vira e mexe alguém inventa alguma “série” aqui no blog, tipo o do Uor de jogos de DS, as galerias e tals, então hoje dou início à uma destina a trilha sonoras de games. O Vann já havia feito uma de músicas faz algum tempo, mas agora é algo destinado à apenas uma franquia.


Enfim, Sonic tem músicas fodas pra CA-RA-LHO, então vamos lá!

O disco cartucho de estreia


Ora, ora, quem diria, esses dias Sonic completou 24 anos, e aposto que tem uma galera aqui que deve se lembrar de quando o primeiro jogo saiu. Sonic 1 foi uma revolução por uma série de fatores, entre eles a excelência gráfica, a inovação de gameplay, a velocidade em que as coisas aconteciam no game, as misteriosas 6 esmeraldas do caos (sim, na época eram 6) e, é claro, a trilha sonora. Tá, antes mesmo dele já tinham jogos com trilhas sonoras supimpas, vide Super Mario e Pac-Man, mas o poder de processamento do Mega Drive elevou isso a um outro nível, ainda mais incrível.

A trilha sonora do primeiro game foi composta pelo músico japonês Masato Nakamura, membro do grupo Dreams Come True. Curiosamente ele que "estreou" o personagem já em 1990 (um ano antes do jogo), usando camisas e entregando panfletos de Sonic na turnê da banda. Ele compôs a trilha sonora do jogo em conjunto à um dos álbuns da banda, sendo que algumas músicas do game entraram no repertório da banda. Isso provavelmente foi um dos motivos das músicas do game se assimilarem mais a músicas “reais”.

Tipo, até então a maioria das músicas dos games pareciam apenas “toquezinhos”, já em Sonic realmente pareciam músicas que poderiam ser tocadas por alguma banda, tendo várias similaridades com rock e jazz.

Masato e sua parceira de banda Miwa Yoshida
A trilha sonora do game é perfeita do começo ao fim, o  jogo não possui uma música “meh”, todas são de excelente qualidade, combinando com a fase em questão. Destaque maior talvez para o tema da Green Hill Zone, até por ser a típica fase 1. Abaixo tem a trilha sonora completa do game. A minha favorita, sem dúvida, é o tema do Robotinik (não, você não pode lidar com ele).



Ah, eu não esqueci do chamado da morte...


Também teve outro compositor, esse que adaptou as músicas de Nakamura e criou novas, tudo para a versão 8 bits do game, lançada para Master System e Game Gear. Esse cara era ninguém menos que Yozo Koshiro! Não conhece? Ele simplesmente compôs a trilha sonora da trilogia Streets of Rage (que tem uma das trilhas mais fodas de todos os tempos) e algumas músicas do primeiro Shenmue, sem falar de alguns jogos de Shinobi



Abaixo a trilha 8 bits completa:


De novo, mas agora maior...

Mal deu tempo de Sonic The Hedgehog se tornar um sucesso absoluto, fazendo o Mega Drive SUPERAR o Super Nintendo em vendas, e já tínhamos um segundo game do ouriço. Sonic 2, afinal. Bem, no Sonic 2 tudo é maior. Maiores cenários, cores mais vibrantes, mais desafio, mais fases, um novo personagem (Tails), uma sétima esmeralda e o surpreendente Super Sonic, bem no estilo Goku. Junto à tudo isso, não poderia faltar uma trilha sonora de igual qualidade.


Nakamura novamente aparece como compositor do game e, mais uma vez apresenta um talento nato. Se a trilha do primeiro jogo era incrível, esta atinge níveis ainda maiores. A qualidade das músicas se elevou de forma alarmante, sem contar que o tempo de áudio do game mais do que dobrou! Assim como no anterior cada música encaixa perfeitamente com a fase em questão, incluindo momentos incríveis como em Casino Night Zone, isso sem contar com a PERFEITA música da Sky Chase, sério, aquilo É LINDU DIMAIZ!!!



Talvez um dos detalhes mais clássicos é o tema final do jogo, que nada mais é que a música Sweet Dream (ou Sweet Sweet Sweet) da Dreams Come True. Sem dúvida uma música linda para um final igualmente incrível!




Duas trilhas sonoras... Agora em CD!

Ai, ai, à partir daqui a coisa complica. Bem, a história envolvendo Sonic CD é um tanto quanto complicada. A lenda mais clássica é de que ele seria o Sonic 2, mas como a Sega americana tava com pressa, eles mesmo fizeram um Sonic 2 pra sair já em 1992 (e, por um milagre do destino, foi um jogo feito às pressas extremamente bem feito). Enquanto isso, tínhamos o “Sonic 2 japonês” sendo feito para o novo acessório do Mega Drive, o Sega CD. O Sega CD tinha como trunfo, bem... Rodar jogos em CD! Isso não significava apenas mais espaço para armazenamento de jogos (até porque ninguém teria coragem de fazer um game com algo por volta de 700mb, já que na época mal passavam dos 50mb), mas sim uma maior qualidade de áudio, logo a trilha do game era de extrema qualidade, com caprichos instrumentais.

Talvez algo que poucos sabem é que o jogo possui duas trilhas sonoras: uma americana e uma europeia/japonesa. A trilha japonesa foi composta pelos já citados Hataya e Ogata, enquanto a americana foi feita por Spencer Nilsen, David J. Young e Mark “Sterling” Crew, três compositores focados em trilhas de jogos do Sega CD.


A trilha sonora americana é mais focada em batidas eletrônicas além de alguns instrumentais de rock, enquanto a japonesa possui um clima mais exótico, alguns jazzes e algumas músicas com batidas similares às de músicas eurobeat, servindo até para comparar um pouco a cultura dos dois lados do mundo. Nos dois casos as músicas caem bem com todas as fases. Ah, nas duas versões as músicas se alteram ao mudar de “tempo”, possuindo versões do presente (Present), passado (Past), futuro bom (Good Future) e futuro ruim (Bad Future). Aqui abaixo é possível ouvir as duas trilhas sonoras (detalhe pra Bad Future de Tidal Tempest japonesa que possui um ritmo parecido com o tema do Reptile no filme do Mortal Kombat de 1995):

Trilha Americana

Trilha Japonesa

Além de toda essa qualidade técnica, com o CD também foi possível colocar abertura e encerramento animados para o game, esses também com músicas diferentes. E originalmente não eram aquelas cenas de anime clássicas (essas só surgiram nas versões de PC que saíram anos depois), mas sim uma animação mais simples, como as de jogos como Snatcher e a versão original de Policenauts. Na versão americana temos “Sonic Boom” como tema de abertura e encerramento, enquanto no Japão temos “Sonic – You Can Do Anything” como abertura e “Cosmic Eternity – Believe in Yourself” como tema de encerramento.


Abertura original americana (Sega CD)

Encerramento original japonês (Sega CD)

Trilha de Rei!

É, agora talvez seja a parte mais complicada de comentar desse artigo. Sonic 3 e Sonic & Knuckles. Para início de conversa os dois jogos foram feitos praticamente juntos, sendo Sonic & Knuckles muito mais uma expansão do Sonic 3 do que uma sequência, tanto que se juntasse os dois cartuchos formava o Sonic 3 & Knuckles.

Pracomeçar, no primeiro jogo temos simplesmente 10 COMPOSITORES! Eu não vou ficar falando de todos... mas, vou pelo menos citar os nomes dos caras, e quem tiver Wikipédia aqui eu explico um pouco mais. Os sem wiki são Cirocco Jones, Geoff Grace, Sachio Ogawa, Tomonori Sawada e Miyoko Takaoka. Dos que tem wiki, vamos por parte.

(Masanori Hikichi tem Wikipédia, mas não tem nenhum trabalho de grande relevância além desse.)



Temos Tatsuyuki Maeda, esse que veio a ser um dos principais nomes envolvendo a franquia Sonic nos jogos seguintes, compondo músicas para jogos como Sonic Adventure, Sonic Advance, Sonic Unleashed, entre outros. Também trabalhou em NiGTHS, Skies of Arcadia e em jogos da franquia Yakuza.

Outro compositor com maior relevância é o Jun Senoue, guitarrista que na época trabalhou com a trilha das fases bônus do game. 

Agora sim, a parte mais complicada. Brad Buxer e... Michael Jackson! Vamos falar primeiro: Brad é um tecladista que já trabalhou com grandes artistas como Stevie Wonder e já fez parte de uma banda chamada The Jetzons. Ele trabalhou em duas músicas: Ice Cap e o tema de encerramento.

E nessas duas que a coisa esquenta. Pra começar, Ice Cap nada mais é que a música Hard Times, nunca lançada, da banda de Buxer, The Jetzons. Se não acreditam, ouçam à seguir (aliás, é minha música favorita do jogo).

Ice Cap


Hard Times - The Jetzons

Já a outra é aonde fazemos a ligação com o rei do pop.  A música de encerramento do jogo desde sempre foi comparada com a música de Michael “Stranger in Moscow”, que foi lançada 2 anos APÓS o game. Bem, realmente É A MESMA MÚSICA. Se pesquisarem direito, verão que a música de Michael foi composta pelo próprio, junto à Brad, logo eles apenas reaproveitaram material que produziram para a Sega 2 anos antes.

Encerramento do Sonic 3


Stranger in Moscow - Michael Jackson

Michael sequer está creditado no game, mas ele possuía uma ótima relação com a Sega, com direito a jogo próprio e uma aparição em Space Channel 5, que viria já na época do Dreamcast. Buxer, logo após anos de boatos e do próprio Michael Jackson ter morrido, confirmou que o cantor havia, sim, composto músicas para o game, mas por não achar a qualidade do áudio muito boa, pediu para a Sega não creditá-lo, algo que contradiz a trilha do jogo Moonwalker, que utiliza músicas dele em 16 bits.

O motivo que muitos ainda acreditam é de que ele não foi creditado pelas denúncias de pedofilia que surgiram na época. Não se sabe ao certo quais músicas Michael teria participado, mas uma das mais prováveis é Carnival Night, que possuem sons similares aos gritos de Michael em “Jam”.

Já a trilha sonora de Sonic & Knuckles foi composta por apenas 5 pessoas. Apenas Jun Senoue e Tomonori Sawada retornaram, agora com apoio de Howard Drossin, Tokuhiko Uwado e Naofumi Hataya.

A trilha dos dois jogos manteve a mesma enorme qualidade dos jogos anteriores, com melhorias e bla-bla-bla. Aqui tem o link pra ouvir a trilha inteira. Pra não fugir do foco de citar as melhores músicas (até agora só mandei as trilhas  e comentei sobre as minhas favoritas), vou deixar abaixo algumas das melhores músicas dos dois jogos pra mim.





Também ouçam essa remix da banda Cash Cash do final boss do Sonic 3, feita pro Sonic Generations de 3DS, é realmente sensacional!



Pela primeira vez em 3D... Ou quase...

Sonic 3D Blast teve versões para PC, Mega Drive e Sega Saturn. Cada um tinha lá suas diferenças em fases bônus e triha sonora, mas gameplay era a mesma coisa.


Pra falar a verdade eu só joguei a versão de Mega Drive, que tem as músicas mais importantes. Como assim importantes? Bem, algumas delas foram reutilizadas em Sonic Adventure. A trilha do Mega Drive é obviamente mais inferior em qualidade de áudio, mas é bem mais marcante. Foi composta pelos já citados Jun Senoue e Tatsuyuki Maeda, com apoio de Masaru Setsumaru e Seirou Okamoto. Entre as músicas reutilizadas foram Green Groove Zone Act 1 (usada em Windy Valley) e Panic Puppet Zone Act 1 (usada em Twinkle Park), que são duas das melhores músicas do jogo todo.





Enquanto isso temos a OST (original soundtrack) de Saturn, com uma enorme qualidade de áudio. Sério, o jogo tem um puta instrumental de qualidade, com um áudio bem limpo, mas sei lá, ele não pega a vibe do Sonic, sei lá.

Toda a trilha foi composta por Richard Jacques, esse que já trabalhou em Jet Set Radio, Sonic R, Metropolis Street Racer (antecessor de Project Gotham Racing) e dos recentes Sonic Boom de Wii U e 3DS, com ele voltando na sequência programada para esse ano. Aqui vai algumas das melhores do jogo:









Algo que poucos sabem é que a versão de Saturn possui um tema musical com vocal, esse que toca nos créditos finais do game. A música se chama You’re My Hero e é interpretada por Debbie Morris.


Sonic... CORRENDO!

Não, Sonic R não foi o primeiro jogo de corrida do Sonic, antes disso já tinha jogos do gênero para Game Gear (com ele usando carro, pra quem acha isso escroto hoje em dia). Esse foi o PRIMEIRO JOGO 3D DO SONIC, agora sem imagens pré-renderizadas e o caralha quatro. Saiu pra Saturn e PC, como tapa buraco pro cancelamento do Sonic X-Treme, assim como Sonic 3D Blast. Bem, nunca joguei isso e a maioria diz ser horrível. Mas ele tirou até que notas boas quando saiu (média geral 7).



Ele tem sem dúvida uma das trilhas sonoras mais diferentes de toda a franquia. É um estilo todo pop, bem na vibe dos anos 90. Muita gente acha brega pra caralho essa trilha mas... MANO, EU ADORO ESSAS MÚSICAS! SÉRIO, QUEM ME CONHECE SABE QUE EU TENHO FRACO POR ESSAS COISAS BREGAS! As músicas seguem um mesmo estilo, sendo uma pra cada pista. Todas foram compostas pelo já citado Richard Jacques. Sério, dessa vez dá um desconto, vou botar a trilha sonora inteira mesmo!



Todas as músicas possuem a cantora TJ Davis no vocal, essa que já participou de bandas como Björn Again e Blur. No jogo é possível jogar utilizando as músicas com seu vocal ou apenas com o instrumental.


X-tremamente cancelado...

É, Sonic 3D Blast e Sonic R não foram feitos pela Sega, então... O que diabos a Sega tava fazendo? Eles também tinham, obviamente, um projeto de Sonic para sair para o Sega Saturn, o Sonic X-Treme. Com trailers e gameplays na E3, ele acabou simplesmente sendo adiado pouco antes da data (cofthelastguardiancof) e depois cancelado. Ok, agora a piada com TLG não tem mais tanta graça.


O jogo foi todo coordenado por Chris Senn, esse que também cuidou da trilha sonora. O jogo nunca saiu, mas é possível encontrar músicas dele. Aqui vocês podem ouvir provavelmente todas as músicas vazadas. Abaixo temos a mais clássica, Space Queens:



E Sega Saturn ficou sem nenhum game do Sonic produzido pela Sega. Parabéns à todos os envolvidos.

O começo do fim...

Após anos com a Sega tentando produzir um novo Sonic, enfim, ela conseguiu. Depois de uma geração inteira perdida, agora era apostar na geração 128bits, a chamada 6ª geração. Saindo antes de todos seus concorrentes (PS2, Xbox, GameCube), o Dreamcast prometia inovação, algo que cumpriu, mas seu nascimento prematuro levou o abandono da Sega no ramo de consoles (gastar quase 100 milhões com Shenmue também não ajudou). Enquanto o Sega Saturn de 1994 a 1998 não recebeu um Sonic sequer produzido pela Sega, Dreamcast recebeu um já em seu lançamento japonês, em 1998. Sonic Adventure, o nome da figura.

Sonic Adventure simplesmente revolucionou a franquia. Todos os personagens foram remodelados, ganharam dubladores, além, de é claro, o jogo ser 3D. Era um esquema totalmente novo para a franquia, com hub world e tal. O Uor comentou um pouco sobre ele no artigo sobre plataforma 3D.

Alguns criticaram bastante o gameplay e todas essas mudanças, mas esse mesmo povo paga pau pro Super Mario 64, que tem uma câmera tão horrorosa quanto, além de gameplay um tanto falho. Ah, e Sonic Adventure > Super Mario 64, só pra constar.



A franquia com esse jogo também recebeu uma revolução sonora, com, além de dublagem, uma soundtrack mais voltada pro rock e pra música eletrônica, algo que virou regra nos jogos dos anos 2000 da franquia. Neste jogo temos como compositores Fumie Kumatani, Kenichi Tokoi, Masaru Setsumaru e, o já tão citado Jun Senoue. Um detalhe da carreira de músico de Senoue é que ele é guitarrista, e isso influenciou a ele ter músicas em jogos como da franquia Daytona.

Nesse jogo é ele o principal compositor, sendo o guitarrista da maioria das músicas, incluindo o tema do jogo, Open Your Heart. Aliás, essa música serviu de início para a banda Sons of Angels, que mais tarde se tornou Crush 40, sendo liderada por Senoue e Johnny Gioeli (da banda Hardline), o vocalista do grupo. 



Tirando Johnny Gioeli temos como vocalistas das músicas do jogo: Tony Harnell (ex-vocalista da TNT e atual membro do Skid Row) em It Doesn’t Metter (tema do Sonic), Nikki Gregoroff em My Sweet Passion (tema da Amy), Ted Poley (membro do Danger Danger) em Lazy Days (tema do Big), Karen Brake em Believe in Myself (tema do Tails) e Marlon Saunders em Unknown from M.E (tema do Knuckles). Abaixo vocês podem ouvir o álbum Sonic Adventure: Songs with Attitude ~Vocal Mini-Album~, que contém todos os temas com vocais do jogo.  Talvez as únicas que eu não curta tanto sejam a do Knuckles e da Amy.


O jogo possui uma das melhores soundtracks da franquia, um dos motivos dele ser um dos meus jogos favoritos, principalmente envolvendo plataforma 3D (junto com Super Mario Galaxy 2 e os 5 primeiros Crash). O jogo possui mais de 2 horas de música, então, por mais que eu liste minhas músicas favoritas, ainda vai ser pouco perto do número inteiro de temas. Como gosto de várias, vou listar apenas duas. Se quiserem ouvir tudo, clique aqui!







Comemorando aniversário em grande estilo... OU NÃO!

Em 2001 o nosso ouriço favorito comemorava 10 anos e, para comemorar, a Sega resolveu dar sequência ao seu sucesso anterior, Sonic Adventure. Lançado exatamente 10 anos após Sonic The Hedgehog de Mega Drive.

Sonic Adventure 2 seria um marco, sendo o último grande jogo do Dreamcast, o último jogo da Sega exclusivo de um console deles e, para muitos, o último Sonic bom (nisso eu discordo totalmente). É meus amigos, como presentão do aniversário do Sonic, a Sega descontinuou o Dreamcast, sendo seu último console. PARABÉNS aos envolvidos.



Mas como nem tudo é feito de tristezas, a Sega abandonou os consoles com grande estilo, deixando um grande game. Muitos consideram esse como o melhor jogo da franquia.

Por mais que eu curta o jogo, acho que ele não chega perto do primeiro Adventure já que, mesmo com câmera melhorada, o jogo possui um sério problema envolvendo aquele “deslize” em linhas de ferro, (algo corrigido em Heroes). E pelo roteiro meio mal desenvolvido (ao menos no modo Hero), devendo um tanto ao primeiro. Bem, não tô aqui pra falar sobre isso.

Sobre a trilha sonora. Eles mantiveram o mesmo padrão do anterior, mas mesmo assim acho que o primeiro possui bem mais músicas fodas. Neste jogo temos como compositores Jun Senoue, Fumie Kumatani, Kenichi Tokoi e Tomoya Ohtani. Como cantores temos Tony Harnell, Kaz Silver, Marlon Saunders, Tabitha Fair, Todd Cooper, Everett Bradley, Paul Shortino e Ted Poley. Além disso ainda temos Crush no tema principal, com a música Live & Learn. Como não achei o CD só com as músicas com vocais, vou colocar apenas as melhores aqui abaixo.




Mesmo com uma variedade menor de músicas boas no jogo, ainda temos várias que se destacam durante as fases. Além da já citada Escape from the City ainda temos várias outras como tema da Metal Harbor, da Green Forest e White Jungle.




Não terminou!

Por hoje é isso. Eu não esqueci dos outros 14 anos de franquia. Como podem ver no título essa é apenas a parte 1. Resolvi dividir pois seria material demais pra um artigo só, deixando isso muito maçante (se é que já não ficou). Eu inicialmente iria fazer tudo em um só, mas enquanto fazia o artigo ia lembrando o tanto de música incrível que a franquia tem e que seria injustiça retirar. Bem, é isso que acontece quando você resolver fazer artigo da OST de uma franquia rica em músicas de qualidade.

Espero muito que tenham gostado. Deu um trabalho até que grande achar determinadas informações, até mesmo pra selecionar as músicas. A parte 2 pode sair amanhã ou ano que vem, vocês conhecem o blog, sabem que o prazo aqui pra tudo é até dia MIL. Comentem aí se gostaram deste novo tipo de artigo, deem sugestões de melhorias e até de franquias (não precisa ser apenas de jogos). Beleza então e até mais!


Postar um comentário

[facebook]

Flames

PedroTreck

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget